Dicas: Suco de tomate pode ajudar a prevenir infertilidade nos homens

Ronaldo Adriano 2019-02-18 06:14:49 às 05:22 Ronaldo Adriano
Dicas: Suco de tomate pode ajudar a prevenir infertilidade nos homens

Uma pesquisa conduzida por cientistas japoneses e publicada no Asia Pacific Journal of Clinical Nutrition concluiu que o suco de tomate ajuda a aumentar os níveis de esperma em homens inférteis ou com fertilidade reduzida Combater a infertilidade talvez não seja uma causa tão perdida assim. Pelo menos é o que indica um estudo de pesquisadores do Centro de Infertilidade da Universidade Internacional de Saúde do Japão que concluiu que o suco de tomate ajuda a aumentar a contagem de esperma em homens que têm pouca ou nenhuma fertilidade. O estudo usou como voluntários 54 homens entre 26 e 50 anos com níveis de esperma inferiores a 20 x 106/mL e/ou motilidade dos espermatozóides inferiores a 50%, que se encaixam em um quadro de fertilidade baixa ou de infertilidade . A um dos grupos de participantes, os cientistas deram 190 mL de suco de tomate com 30 mg de licopeno -pigmento vermelho com propriedades antioxidantes encontrado em alimentos como tomate, melancia e damasco - 12 semanas. Outro grupo recebeu apenas antioxidante e um terceiro não bebeu nada, serviu somente como controle. Os níveis de esperma e de licopeno no líquido seminal foram medidos em intervalos de 6 semanas (uma vez antes, uma durante e outra depois do período de alimentação). No final do estudo, os cientistas concluíram que o consumo do suco de tomate de fato ajudou os homens daquele grupo a aumentarem a motilidade do esperma (ou seja, a facilidade com que o esperma se move). Porém, eles não afirmaram como funciona este processo de fato, embora admitam suspeitar que o licopeno esteja envolvido. Os cientistas disseram, na conclusão, que pretendem conduzir um estudo interventivo em larga escala para chegarem a resultados mais concretos. Mas não é apenas o consumo regular de tomate que tem um impacto sobre a fertilidade masculina - e feminina também. Vários outros fatores alimentares estão envolvidos nessa questão, como explica a médica Maria Cecília Erthal, especialista em reprodução humana assistida do Vida - Centro de Fertilidade. Por exemplo, o consumo excessivo de carboidratos e até mesmo de cafeína e bebidas alcoólicas podem interferir nesse aspecto da vida, reduzindo a qualidade e quantidade dos gametas (óvulos no caso das mulheres e espermatozóides no caso dos homens). A alimentação influencia no funcionamento do nosso organismo como um todo, inclusive dos órgãos reprodutivos. Bons hábitos alimentares contribuem para um funcionamento equilibrado do aparelho reprodutor, afirma a médica.

Compartilhe!

Link: (Copie e cole em Blogs, E-mail. etc...)
Denunciar Post (clique AQUI)

Não é permitido posts com notícias falsas, pornografia, racismo, apologia às drogas e violência, ou qualquer outro tipo de conteúdo que viole as leis vigentes no país!

emagrecer